WPJ & Associados

  • Home
  • Serviços
  • Produtos
  • Projetos
  • WPJ Responde
  • The Money Call
  • WPJ no YouTube
  • [SIGNIN]
    [SIGNUP]

    Investimento

    MATERIAL EM REVISÃO

    Investimento é o emprego de capital na aquisição ou construção de outra fonte de capital.

    Origem provável

    Do latim investio: cobrir com tecido.

    Pontos-chave

    Discussão

    Greyhound stock certificate.jpg
    Modelo de certificado de ações da viação Greyhound nos Estados Unidos. 1936. (Créditos)

    A literatura da economia e da contabilidade apresenta diferentes definições para o termo investimento. Na WPJ & Associados, investimento é o emprego de capital na aquisição ou construção de outra fonte de capital. Uma característica importante dos investimentos é a potencial valorização dos ativos de base, dando-lhes um caráter não-linear. Em outras palavras, diferentemente da poupança, o capital investido pode crescer mesmo pagando dividendos ao investidor.

    Tipos de investimento

    O tema investimento é objeto de outros artigos desta série. No momento, vamos nos limitar a apresentar quatro categorias em que classificamos todos os tipos de investimentos: investimentos especulativos diretos e indiretos e investimentos produtivos também diretos e indiretos.

    Investimento especulativo é toda aquisição de ativos apenas na expectativa dos dividendos e de um eventual crescimento de seu preço de mercado. O investidor especulador não tem necessariamente preocupação com o tipo de ativo ou mesmo se têm finalidade produtiva, desde que receba os rendimentos esperados.

    Na forma direta, o investidor adquire ele mesmo ações, títulos de dívida (“notes” ou “bonds”), moedas ou commodities. Já na forma indireta, o investimento se dá através da aquisição de cotas de fundos administrados por bancos e corretoras. Estes fundos, por sua vez, adquirem e gerenciam carteiras com diferentes ativos pagando ao investidor dividendos sobre seu resultado global.

    O investimento especulativo se difere da especulação principalmente pelo fator tempo. Enquanto o especulador opera no curtíssimo prazo, o investidor especulativo tende a uma visão de longo prazo em suas aquisições. De fato, alguns expoentes do mercado sustentam que o melhor investimento seja comprar e manter por décadas ativos de qualidade.

    O investimento produtivo, por sua vez, está ligado à formação ou aumento de capital de um empreendimento. Em sua forma indireta, representa a integralização de cotas de capital de empreendimentos de terceiros. Em muitos casos, a razão do investimento é a mera expectativa de dividendos e de uma eventual valorização das cotas. Porém, investimentos produtivos indiretos para a viabilização de empreendimentos de interesse particular (uma empresa que investe no estabelecimentos de um fornecedor) ou coletivo (membros de uma comunidade que investem na criação de uma escola religiosa) são também bastante comuns.

    Finalmente, os investimentos produtivos diretos são aqueles em que o(s) investidor(es) forma(m) o capital de seu próprio empreendimento. Nesta modalidade, além de dividendos, existe também a expectativa do investidor fazer parte do conselho ou da diretoria da organização. Ou, ainda, trata-se da formação de uma microempresa na qual os investidores, com frequência duma mesma família, são os únicos trabalhadores.

    Formador de patrimônio

    Os investimentos são os formadores de patrimônio ideais, pois permitem o recebimento de dividendos sem prejuízo da valorização do capital original.

    Termos relacionados