WPJ & Associados

  • Home
  • Serviços
  • Produtos
  • Projetos
  • WPJ Responde
  • The Money Call
  • WPJ no YouTube
  • [SIGNIN]
    [SIGNUP]

    Recessão à vista? Ou a prazo?

    Quem investe em títulos da dívida pública espera receber juros periódicos (o tal do “cupom”) e o “valor de face” ao final de seu período de maturação. Por exemplo, quem comprar um título do governo americano emitido em 1/1/2022 no valor de face de US$ 1,000 com maturação de 2 anos e uma taxa de juros de 1% ao ano, receberá $5 a cada seis meses e, em 1/1/2024, os mil dólares.

    Treasury Bond de 1979 no valor de face de 10 mil dólares. (Créditos)

    No total, este título pagaria US$ 1,020. Se fosse comprado exatamente pelo valor de face, US$ 1,000, o rendimento seria de 2%. Mas, na prática, os títulos são comprados por menos do que seu valor de face. Por exemplo, se o valor de mercado desse título fosse de US$ 990 no momento da compra, o rendimento seria de 3%.

    Como tudo na livre economia, o preço de compra do título é determinado pela demanda. Se o mercado de ações está subindo, menos pessoas querem comprar títulos do governo. Então os preços caem e, em consequência, a rentabilidade aumenta. Se o banco central sobe os juros, a procura pelos títulos aumenta, os preços sobem e rentabilidade cai.

    Fora isto, quanto maior o tempo até a maturação de um título, menor tende a ser seu preço de mercado. Afinal, quanto mais tempo seu dinheiro ficar aplicado, maiores são as incertezas econômicas e mesmo políticas. Assim, se o título do exemplo tivesse um prazo de maturação de 10 anos, normalmente seria vendido por menos, digamos a US$ 980, o que elevaria seu rendimento para 4%.

    No geral, quando a economia está bem, quanto menor o prazo de maturação, menor o rendimento do título. Porém, ocasionalmente, um título de curto prazo pode apresentar rendimento maior do que um de longo prazo. Isto aconteceu na terça-feira passada, quando por alguns instantes, o rendimento, ou yield, do título de 2 anos do tesouro norte-americano esteve acima daquele dos títulos de 10 anos.

    Este fenômeno é conhecido como “inversão da curva 2/10” e sua ocorrência disparou o sinal de alerta em todos os mercados do mundo. Por que?

    Porque na maioria dos casos em que isto ocorreu desde 1900, os EUA entraram em recessão entre seis meses e três anos depois. E a mera piscada que os “notes” de 2 anos deram acima dos “bonds” de 10 anos foi bastante para criar uma enorme polêmica na imprensa e nos bancos de investimento.

    Alguns juram que o Federal Reserve está levando a maior economia do mundo à recessão. Outros, porém, dizem que a mera inversão da curva 2/10 não é suficiente e que há sinais exatamente do contrário. Um é o distanciamento dos rendimentos dos dos títulos de 3 meses e de 10 anos, um comportamento que parece mais ligado a uma expansão do que a uma contração da economia.

    Fora isto, a expectativa de aumento das taxas de juros fez o interesse pelos títulos de dois anos cair nas últimas semanas, forçando uma subida em seu yield. Afinal, se vamos ter inflação alta nos próximos dois ou três anos, é melhor esperar e comprar títulos que já tenham tal expectativa embutida em sua taxa de juros.

    Na verdade, não se sabe se os EUA – e o mundo! – vão entrar ou não em recessão nos próximos meses ou anos. Mas é importante entender o que está se passando e o que pode vir a acontecer. A recessão pode não estar à vista. Mas pode ser a prazo.

    Economia e mercado

    Na terça-feira, 29, o Ibovespa finalmente furou a barreira dos 120 mil pontos, algo que dois meses atrás se considerava impossível. E não apenas ultrapassou esta marca simbólica como permaneceu oscilando ao seu redor, fechando a sexta-feira a 121.570 pontos.

        Variação
    na semana na quinzena no mês no ano
      2022-04-01 2022-03-25 2022-03-18 2022-03-04 2021-04-02
    Ibovespa 121,570.00 2.09 ↑ 5.43 ↑ 6.20 ↑ 5.48 ↑
    S&P 500 4,545.86 0.06 ↑ 1.85 ↑ 5.01 ↑ 13.08 ↑
    NASDAQ Composite 14,261.50 0.65 ↑ 2.65 ↑ 7.12 ↑ 5.80 ↑
    FTSE 100 7,537.90 0.73 ↑ 1.80 ↑ 7.88 ↑ 11.88 ↑
    Hang Seng 22,039.55 2.97 ↑ 2.93 ↑ 0.61 ↑ -23.84 ↓
    Óleo cru Brent 104.39 -13.48 ↓ -3.28 ↓ -11.62 ↓ 60.95 ↑
    Soja 1,582.75 -7.44 ↓ -5.11 ↓ -5.58 ↓ 12.89 ↑
    Dólar → Real 4.66 -1.81 ↓ -7.30 ↓ -7.99 ↓ -18.40 ↓
    Euro → Real 5.15 -1.14 ↓ -7.25 ↓ -6.92 ↓ -23.32 ↓
    Euro → Dólar 1.11 0.64 ↑ -0.02 ↓ 1.16 ↑ -6.03 ↓
    Libra → Dólar 1.31 -0.53 ↓ -0.52 ↓ -0.85 ↓ -5.18 ↓

    Mercado de capitais

    Como não há grandes novidades nem na economia nem na politica interna brasileira, a subida do Ibovespa é atribuída à entrada de capital estrangeiro. O fluxo está positivo desde o início de fevereiro, após ter sido negativo desde a segunda semana de novembro de 2021. Porém, os ingressos vêm diminuindo desde o início de março e podem inverter seu sentido 😱 caso as condições dos mercados externos se alterem. O ganho do Ibovespa na semana foi de 2,09% e no mês 6,20%. 😊

    Na Europa e principalmente nos EUA, as bolsas recuaram após vários dias de alta, pressionadas pela situação geopolítica, incluindo o lock-down em Shanghai. Porém, de um modo geral, o rally serviu para recuperar as perdas sofridas com a assalto à Ucrânia.

    Porém, pela primeira vez em dois anos, o S&P 500 fechou o trimestre com perdas. 😮 Também o Dow e o Nasdaq Composite registraram perdas nos conjunto dos primeiros três meses de 2022. Neste período, o S&P registrou perdas em 35 dias, comportamento que, segundo a Bloomberg, não se verificava desde 1984. 🙄

    Na semana, porém, o S&P 500 fechou praticamente sem alterações e com um ganho de 5% na quadrissemana. 😎O Dow Industrial teve uma ligeira queda de 0,12% na semana enquanto que Nasdaq Composite e Russel 2000 apresentaram ganhos de 0,65% e 0,63% respectivamente. Na quadrissemana, Dow, Nasdaq e Russel tiveram altas de, respectivamente, 5,01%, 7,12% e 4,51%.

    Na Europa, o EuroNext 100 e o FTSE fecharam a sexta-feira em alta de 1,05% e 0,73% em relação à semana anterior. No Japão o Nikkei 225 apresentou perda de 1,72% e o Hang Seng ganhos de 2,97% na semana.

    Commodities

    Os contratos futuros de petróleo tiveram queda significativa na semana e também no mês. 😄 Na sexta-feira, o barril de Brent fechou a USD 104.39, 13,48% a menos do que no dia 25 e 11,62% abaixo do seu fechamento em 4 de março. Os mesmos números para o barril de WTI foram de USD 99.27 e quedas de 12,84% e 14,19%. 😌

    Ouro, milho e soja também fecharam a semana em baixa, sendo a maior queda verificada para os contratos de soja, com perda de 7,44%. Já o café recuperou as perdas que sofrera nas últimas semanas, fechando em alta de 2,95%. 😃

    Câmbio

    O dólar permaneceu relativamente estável em relação ao euro, à libra esterlina e ao iene. 😎 Já o fluxo positivo de divisas para o Brasil levou à queda na sua paridade com o real. 😍 A cotação de sexta-feira fechou em BRL 4.66 = USD 1, uma queda de 1,81% em relação à sexta anterior. O euro, por sua vez, fechou a a BRL 5.15, perda de 1,14% na semana. As duas principais moedas do mundo acumulam desvalorizações frente ao real de, respectivamente, 7,99% e 6,92% na quadrissemana.

    Expectativas do mercado

    O Banco Central informou que devido à grave em curso, foi adiada sine die a divulgação do relatório Focus desta semana.

    Eleições 2022

    Circulou no twitter uma sondagem da XP sobre o preço do dólar e o Ibovespa no próximo governo, considerando cenários com a vitória de Bolsonaro, Ciro, Dória, Lula, ou Moro. Resumo dos resultados:

    • Para o mercado, o melhor presidente seria Doria (dólar a 4,94 / Ibovespa em 136.568), seguido de Moro (5,10 / 130.636).
    • A eleição de Bolsonaro (5,69 / 118.534) ou Lula (5,61 / 118.091) representaria a continuidade do cenário atual.
    • Ciro Gomes (6,09 / 103.670) seria, do ponto de vista do mercado financeiro, a pior das escolhas.

    Meta 0 - ByteDance 2

    Recentemente, a “rede social” chinesa TikTok foi alvo de uma série de denúncias na imprensa dos EUA. Na quarta-feira passada, porém, o jornal The Washington Post publicou um artigo alegando que as matérias teriam sido plantadas por uma empresa de consultoria contratada pela Meta, a dona do Facebook e do Instagram.

    Segundo um relatório divulgado pelo jornal como sendo um documento interno da Meta, os adolescentes norte-americanos passam duas ou três vezes mais tempo no TikTok do que no Instagram. Essa perda de audiência seria uma das causas da queda fenomenal do preço das ações da empresa, queda esta que tem impacto direto na remuneração dos principais executivos. Além disto, há sinais de que o ambiente de trabalho dentro do grupo não seja lá dos melhores: diversos altos dirigentes deixaram a empresa nos últimos 15 meses, incluindo os responsáveis pelo extinto projeto de criptomoeda própria e pela área de realidade virtual.

    Embora vítima neste caso, a ByteDance, empresa dona do TikTok, vem sendo objeto de preocupação do governo norte-americano pelas tendências que dissemina perante o público jovem e também pela possibilidade de que os dados dos usuários sejam entregues ao governo chinês.

    Bonus fact: The Washington Post é o jornal que revelou a existência de escutas ilegais na sede do Partido Democrata na capital do EUA em 1972. O episódio ficou conhecido como Watergate, nome do edificio onde os escritórios democratas estavam instalados e razão pela qual o sufixo “-gate” virou sinônimo de escândalo político. A denúncia acabou levando à renúncia do presidente Richard Nixon que, aliás, foi o presidente que retomou os laços comerciais com a China comunista num processo que permitiu, entre outras coisas, o surgimento do TikTok meio século depois.

    Paquistão

    Para evitar um voto de desconfiança que o removeria do cargo, o primeiro-ministro paquistanês Imran Khan dissolveu o parlamento e convocou novas eleições.

    Situação do Paquistão, cercado por vizinhos "complicados" como Afeganistão, China, Índia e Irã. Islamabad, ao norte, é a capital, enquanto sua maior cidade é Karashi. O país representa apenas 10% da área do Brasil mas tem uma população um pouco maior.

    Alguns fatos sobre o país:

    • Com seus 227 milhões, a República Islâmica do Paquistão recentemente nos roubou o título de quinto país mais populoso do mundo. (E possivelmente vamos perder o sexto lugar para a Nigéria em alguns anos.) Claro que com apenas um décimo do território brasileiro, a densidade populacional é muito mais alta.
    • Parte dos domínios britânicos na Ásia, o Paquistão surgiu a partir da independência indiana, como um Estado independente que abrigaria o que, em comparação com a população hindu, era a minoria muçulmana na Índia. O Estado paquistanês é totalmente integrado à sua religião oficial. De fato, uma pesquisa sugere que o paquistanês médio se identifica mais com sua fé islâmica do que com sua nacionalidade.
    • Uma característica cultural do Paquistão é a variedade de idiomas, incluindo o Punjabi (falado por 40% da população), Pashto (18%), Sindi (cerca de 15%), Saraiki (cerca de 10%) e o Urdu, que embora seja a língua materna de menos de 10% da população, é o idioma nacional e compreendido por três quartos da população.
    • Desde a independência, o Paquistão e a Índia vivem em estado de conflito, uma das razões que levou ambos dois países a desenvolverem seus pequenos arsenais nucleares.
    • O Paquistão faz fronteira com a China e com o Irã, podendo ser um corredor importante no projeto Chinês de uma nova “rota da seda” com a Europa.

    A curiosa cerimônia do arriamento das bandeiras em Wagah, posto de fronteira entre Paquistão e Índia.

    Kirgistão e Kazaquistão

    Kirgistão e Kazaquistão são dois dos vários países que surgiram na Ásia Central com o esfacelamento da União Soviética na década de 1990. Mas, apesar da independência, ambos continuam, em grau maior ou menor, na órbita de Moscou.

    Kirgistão e Kazaquistão na Ásia.

    No caso do Kirgistão, um dos menores e mais pobres da região, espremido entre a China e o Kazaquistão, as remessas dos trabalhadores que imigraram para a Rússia representa um quarto da economia. Com as sanções econômicas prometendo derrubar o PIB russo em mais de 7%, muitos destes trabalhadores perderam o emprego. Há um temor de que um fluxo migratório reverso, com a volta dos imigrantes e seus filhos, crie grande instabilidade na região.

    Centro de Nur-Sultan, capital do Kazaquistão. (Créditos)

    Por sua vez, o Kazaquistão mostra preocupação com a invasão da Ucrânia em nome da defesa as minoria russa (mesma desculpa usada por Hitler para invadir a Tchecoslováquia em 1937). Cerca de 30% da população do país é composta de russos “étnicos” sendo que tal grupo se concentra ao norte, ao longo da fronteira com a Rússia. De fato, assim como muitos russo pensam que a Ucrânia deva ser parte da Rússia, membros do governo já questionaram as bases da independência do Kazaquistão.

    Apesar dos laços com o (comparativamente) poderoso vizinho, o presidente Kassym-Jomart Tokayev – que há poucos meses foi salvo da deposição pelos tanques russos – não apenas declarou-se solidário com a Ucrânia como também enviou ajuda ao país invadido. Analistas acreditam que o intuito de Tokayev é demonstrar que não é apenas um preposto de Putin. Mas é possível que o governo esteja tentando atrair alguns dos negócios que estão deixando a Rússia.

    Canadá

    Olhando a Terra pelo Polo Norte, fica evidente a proximidade geológica entre Rússia e Canadá, o que faz com que os dois maiores países do mundo sejam produtores mais ou menos das mesmas commodities minerais.

    Após a invasão da Ucrânia, as sanções econômicas contra a Rússia e sua aliada Bielorrússia retiraram do mercado vastos volumes de petróleo. Esta nova demanda está começando a ser suprida pelo Canadá, que tem a quarta maior reserva do mundo. O governo canadense anunciou que as petroleiras canadenses entregarão mais 300 mil barris por dia para ajudar os países que estão tentando deixar de comprar o óleo russo.

    Transporte ferroviário de potassa na província canadense de Saskatchewan. (Créditos)

    O Canadá também é o maior produtor mundial de potassa, componente essencial para fabricação dos fertilizantes de que dependem a economia brasileira. Como as sanções comerciais bloquearam a exportação de cerca de 30% da produção mundial, a procura pela potassa canadense tem aumentado sensivelmente nas últimas semanas. A Nutrien, maior fornecedora mundial privada do minério, está aumentando sua capacidade em 10% este ano. Também a produção de urânio canadense vai ser elevada sensivelmente este ano.

    Como resultado, enquanto que o S&P 500 está em baixa de mais de quatro por cento no ano, seu primo, o S&P/TSX, que acompanha a bolsa de valores de Toronto, já subiu mais de três por cento.

    Rápidas da semana

    • Exibido pela Apple TV+, “CODA” foi o primeiro filme distribuído por um serviço de streaming a vencer o Oscar de melhor filme. Aliás, metade dos dez indicados a melhor filme foram exibidos em plataformas como Netflix (“The Power of the Dog”, considerado o favorito para o prêmio) e Amazon Prime.
    • Aliás, nenhum dos dez filmes indicados para melhor filme esteve na lista dos dez filmes de maior bilheteria em 2021.
    • Mas a audiência da entrega do Oscar foi 56% maior este ano do que em 2021.
    • Os pesquisadores Renée DiResta e John Goldstein do Observatório da Internet da Universidade de Stanford descobriram mais de mil perfis no LinkedIn com fotos falsas geradas por “inteligência artificial”. Muitas das empresas envolvidas declararam não ter ideia de que suas agências de marketing estavam empregando tais recursos.
    • Várias empresas de capital aberto estão aproveitando a relativa baixa no mercado de ações para realizar buy-backs, ou seja, recomprar parte de suas ações. Isto permite um maior controle do próprio destino, menores volumes de pagamento de dividendos e também representa um grande voto de confiança da própria empresa em seu futuro.
    • O governo ucraniano conseguiu arrecadar o equivalente a mais de US$ 67 milhões de doações feitas em criptomoedas.
    • O presidente Joe Biden precisou dizer o óbvio: não estava clamando pela remoção do chefe de estado de outro país mas expressando a repulsa moral pelo mal que tal governante vem causando.
    • Fred Smith, que há 50 anos fundou a FedEx com uma meia dúzia de aviões, está deixando a posição de CEO da empresa gigante mundial de logística que, junto com a Wilson Sports Goods, foi atriz coadjuvante no filme Náufrago com Tom Hanks.
    • A proposta orçamentária do governo Biden para 2023 é de US$ 5,8 trilhões. O plano inclui aumento dos gastos militares mas também almeja a redução gradual do déficit público. Um dos itens da proposta é a criação de um imposto sobre grandes fortunas, incluindo o pagamento de imposto de renda sobre ganhos financeiros ainda não realizados.
    • Em parte devido ao chamado “Great Resignation” (um jogo de palavras em que “Resignation” pode significar tanto demissão quanto resignação a não trabalhar), o número de vagas de trabalho nos EUA é 5 milhões a mais do que o número de desempregados.
    • Até o momento, o volume de danos materiais sofridos pela Ucrânia é da ordem de US$ 63 bilhões.
    • O presidente francês Emmanuel Macron está com uma vantagem de 9% em relação à segunda colocada nas pesquisas para as eleições francesas, a radical de direita Marine Le Pen. Porém, numa combinação de antipatia com apatia, apenas 1/3 dos franceses pretende participar do pleito.
    • Do total mundial de geração (na verdade, conversão, pois energia não se gera mas se converte de um forma para outra…) de energia elétrica em 2021, 38% veio de modalidades “limpas” como energia solar, eólica, hidroelétrica, nuclear e bioenergia. Este percentual é pela primeira vez maior do que a produção de centrais termoelétricas a base de carvão, que foi de 36%.
    • O Banco Mundial suspendeu um repasse de 600 milhões de dólares para o Afeganistão devido enquanto o governo talibã mantiver as restrições ao acesso de meninas às escolas.
    • O governo russo está convocando 134.500 recrutas para o serviço militar. Porém, o ministério da defesa "esclareceu" que a medida nada tem a ver com a situação na Ucrânia. Deve então ser para procurarem o coelhinho da Páscoa.
    • Mais um ditador em construção: em resposta a um decreto que anulava medidas que lhe davam quase poder total sobre o país, o presidente da Tunísia, Kais Saied dissolveu o parlamento.
    • De olho na possibilidade do fim das sanções contra o regime Maduro, a Petróleos de Venezuela está negociando a compra e leasing de navios petroleiros.
    • Os grandes relojoeiros suíços estão preocupados com as sanções impostas contra a Rússia. Embora o país seja apenas o 17º mercado para os produtos de luxo suiços, os fabricantes estão discutindo como lidar com situação. Há inclusive rumores não confirmados de que o governo de Moscou haveria sequestrado o estoque local do fabricante Audemars Piguet.
    • Mais de 70 mil especialistas em TI e áreas correlatas emigraram da Rússia desde o início do assalto à Ucrânia. Embora muitos, talvez a maioria, estejam indo embora em oposição ao que seu país está fazendo, alguns governos, como a ressabiada Lituania, estão impondo barreira ao que vêem como uma potencial “importação do sistema criminoso russo”.

     

    Estes são os assuntos do The Monday Call desta segunda-feira. Obrigado pela leitura e por seu interesse. Até a próxima edição.

    The Monday Call é um produto da WPJ & Associados.